segunda-feira, 9 de agosto de 2010

RABISCOS


Imagem: internet

Perdido,

Como estrela Dalva

Em céu de manhã

Rabisco

Montanhas de pensamentos

Viajo triste no tempo

O mundo não me lê,

Sou todo engano

(abrãao vitoriano)


Vitória-régia a deslizar

Assim me faço,

Navego sem rumo

Sem pressa

Declaradamente bela,

Me segue...

Então vibro,

Sobrevivo...

Sob a luz do luar

Liza Leal


M a r a v i l h o s o !!! Não deixem de conhecer!!!

3 comentários:

Franck disse...

E o nosso poema? Bjs*

Liza Leal disse...

Grata...
Pelo aconchego do DOM DAS PALAVRAS.
Pelo encanto presente, pelo carinho e bom gosto consistente.

bjo de luz!

=)

Jacson Faller disse...

olá... passei pra saber como está... Grande abraço, Jacson. PS.; O blog e os textos da liza são ótimos, eu a acompanho... bjo.